31

Homenagem

Oi gente,

Quero agradecer a todos os carinhos que deixaram aqui pra mim, os e-mails e toda a força que estão me dando, realmente está muito difícil pra mim me segurar nesse momento, a dor está muito grande e está me faltando concentração no momento.

O que vou fazer agora é uma coisa que eu devia ter feito com ela viva, mas ficamos atolados com o trabalho, com os compromissos do dia a dia que nos esquecemos do que realmente importa que é dar valor a quem merece e está do nosso lado.

Vou resumir a história de vida da D. Cleide minha mãezinha guerreira, meu sogro era maravilhoso, mas infelizmente se entregou para a bebida e judiou muito da minha sogra e ela teve que criar três filhos sozinha e ainda cuidar do meu sogro até o último dia de vida dele com toda dedicação e amor que alguém daria para um filho, mesmo ela tendo passado tudo que passou.


Cuidou como filho dos sogros e cuidou de todo mundo que vi, até quem roubava ela, ela ainda ajudava.

Sustentou seu filho mais velho e sua nora até seu último respiro, não deixando nada faltar para nenhum dos dois! NUNCA! Principalmente amor e auxílio.

Ela cuidou de mim como ninguém da minha família jamais tinha feito, minha mãe era bipolar e eu que cuidei dela desde os meus 4 anos que foi quando minha mãe tentou se jogar de uma ponte me jogando junto com ela.

Quando ela saiu do hospital e eu descobri que ela estava viva fiquei desesperada e quis voltar para casa, porque se ela tentasse de novo, não ia ter ninguém que a impedisse.

Minha mãe morreu quando eu tinha 16 anos e de lá pra cá morei sozinha e me virei, meu pai sempre me ajudou financeiramente, mas nada além disso, com essa dor que estou sentindo, ele apenas me mandou um e-mail se quer um telefonema e prefiro parar por aqui!

Quando conheci minha sogra ela me acolheu em sua casa e em seu coração desde sempre, eu namorei com meu marido apenas duas semanas, nos conhecemos na Internet e após duas semanas de namoro ele veio morar comigo e após três anos nos casamos de verdade, a alegria no olhar da minha sogra no dia do meu casamento foi encantador.


Ela brincava que tinha levado o filho dela pra passar o fim de semana fora e nunca mais devolvi.

Parecia que ela estava casando novamente, como cuidou de mim, se eu saia de casa e não ligava quando chegasse ela não dormia e se eu esquecesse de ligar era a maior bronca e eu adorava aquilo, porque ela não tinha obrigação nenhuma de cuidar ou gostar de mim e ela fazia isso!

Quando meu filho nasceu eram duas da manhã, ela tinha dificuldade pra andar, mas correu para o hospital e foi a mão dela que segurei nas minhas contrações!

Foi pra casa dela que fui quando saí da maternidade, ela me ligava toda hora e antes de perguntar do filho dela, meu marido, ela queria saber do meu filho e depois de mim, como pode tanto amor?

Todo sábado e domingo era na casa dela, passávamos o dia todo lá, quando chegava ela já desmontava tudo para o meu filho fazer o que queria.


Forrava mesa para meu filho pintar tudo, fazia várias comidas gostosas, normalmente as minhas preferidas, porque como tinha ciúmes dela ela fazia primeiro as minhas vontades e depois as dos outros, brincava de massinha com meu filho, cortava papel com ele, comprava várias porcarias pra ele comer e falava pra ele comer tudo que tinha chocolate no esconderijo que desde muito pequeno ele sabia onde era.


No meio das mesinhas dela que aparece no vídeo.


Adorava brincar de massinha com ele, faziam pizza e muito bolinho, até comprei um brinquedo de massinha pra fazer pizza que nem deu tempo dela ver.


Ela pegava velinha de aniversário e depois que montavam o bolinho de massinha, brincavam de cantar parabéns.


Ela ensinou muita coisa pra ele e depois que ele repetia ela me mostrava olha, olha fui eu quem ensinou, só eu ensino coisas pra ele e ria com isso.


Ensinou batatinha quando nasce, ensinou a falar bem feito, bem feito, ensinou meu filho a amar e ensinou tudo que podia pra ele, o mundo dela era a gente.


Meu cunhado que morava com ela, falava que os únicos momentos que ela ria, era quando estávamos lá, ela sempre deu muito amor para todos nós, mas carinho e beijos ela só pediu para o meu filho, nem para os filhos dela, ela pedia.



Vivia contando as histórias do meu filho pra todo mundo e repetia tudo um milhão de vezes, como se tivesse sido a primeira vez.


Quando eu ia montar o prato de comida do meu filho, ela queria fazer, porque achava que eu deixava a comida sequinha e por isso ele não ia comer bem e quando ele comia o prato que ela fazia, era de lamber os dedos e comia tudo e ela falava, tá vendo é porque deixei molhadinho, era fofo demais o quanto ela se importava.


Ela me pediu para comprar um cofrinho porque queria juntar moedinhas para o meu filho, levei o cofrinho pra ela e isso virou uma nova brincadeira entre eles, tirar e colocar moedinhas no cofrinho, vivia me pedindo para pegar a bolsa pra eles colocarem mais moedinhas.

Depois que ela quebrou o fêmur e foi por causa disso que ela foi embora desse mundo, ela precisou usar fraldas e mesmo assim, ela brincava com meu filho, levantava a camisola e falava:

Quem é que usa fralda Rafael? É você ou a vovó? E ele apontava pra ela e falava você vovó e ela dava risada com isso.


Quando sentia dor comigo perto segurava porque sabia que se eu ouvisse ela sofrer ia desmaiar.


Como viver sem tudo isso? Como chegar aos fins de semana e saber que não estarei com ela e nem meu filho.


Quem vai me ligar pra brigar comigo porque não avisei que cheguei? Quem vai me dar o carinho que só ela sabia dar?


Quem vai olhar para o meu filho com a ternura no olhar que só ela conseguia ter?


Ontem fui na casa dela e como foi difícil, meu cunhado pediu pra eu pegar o que eu queria e corri pra pegar um telefone de menina que ela me deu quando quebrou a perna e disse que era pra eu dar para minha filha se eu dia eu tivesse uma menina, peguei também a tesourinha que ela usava pra brincar com meu filho de cortar papel e depois ficava um soprando papel picado no outro e dando gargalhadas, com isso achei todas as cartas, convites e cartinhas que fiz pra ela guardados numa gaveta com roupinhas do meu filho de bebê.


Ela guardava tudo! Que sogra que faz isso? Ela não tinha o porquê gostar de mim e me amava! Como uma mãe! Como pode?


Quando viajávamos ficávamos até tarde jogando tranca, uma roubava da outra, comíamos várias tranqueiras durante o jogo e ríamos quando uma aprontava no jogo, as vezes antes de começar o jogo a gente perguntava se ia ser roubando ou certinho.


Todo Natal e Ano Novo era com ela e eu que montava a árvore pra ela, a desse ano ela nem conseguiu ver.

Ela adorava fazer as comidinhas, arroz a grega, carne assada, bolinhos de batata e meu doce preferido o pavê farofinha, ela chegou a comprar os ingredientes desse doce um tempo atrás e foi me mostrar no ármario que tinha comprado pra fazer pra mim e não deu tempo pra nada.


Ela tem mais duas noras, e foi pra mim que ela deu sua coleção de panelinhas, sua máquininha de costura e sua caminha de boneca que ela tem desde quando era criança, ela deu tudo pra mim!


Ela me tinha como filha e me provou isso a cada minuto de vida dela.


Participou de todos os momentos importantes da minha vida, formatura, curso de noivos, casamento, nascimento do meu filho, meus aniversários, Natal, Ano Novo, festas em geral, tudo, tudo!


Me defendia com unhas e dentes e não deixava ninguém falar um nada de mim.


Hoje de manhã levando meu filho de 3 anos na escola, no caminho ele me disse que estava triste, perguntei o porquê e ele falou que estava bravo porque a vovó não saia do hospital, falei que ela estava muito dodói e que amava muito ele, perguntei se ele queria que eu falasse tudo, ele disse não e se fechou, olhei no retrovisor, vi água nos olhinhos dele e uma tristeza enorme naquele rostinho lindo, depois fingiu que estava dormindo para não falarmos mais até chegar na escola dele.

Quando ela caiu, ela olhava pra gente e chorava, dizia que não ia sair dessa, que não pôde curtir o neto e chorava! 

Eu fico desesperada aqui, achando que ela pode estar desesperada lá porque não pode mais estar aqui com a gente.


E meu filho? Tadinho, como ele amava ela, hoje chorou o dia todo, me perguntou um monte de vezes se estou feliz e até se o pai está feliz, tadinho, um toquinho de 3 anos vendo a mãe chorar desse jeito e ficar sem avó que é tão querida pra todos nós.


Como lidar com tudo isso?


Ela me ensinou o que é amor, família, união e o que sou hoje devo a ela.


E eu a perdi! Que saudades.





















31 comentários:

Sheila disse...

minha linda.....que demonstração de carinho, apesar de eu saber, afinal foi pra ela que vc deu a vovó que ganhou no meu sorteio né....força sempre......um beijo no seu coração e saiba que te adoro demais.

Luciana Severo disse...

Ana, sei bem o q vc esta sentindo, pois assim como vc tb perdi a minha querida sogra no ano passado e de uma forma muito abrupta ... eramos muito ligadas ... Eu acho lindo essa relação sogra - nora ... vejo tantos exemplos dessa relação não dá certo ... que ficava muito feliz da minha ser aquela pessoa tão maravilhosa q ela era ... Forças para vc neste momento dificil, saibas q aonde quer q ela esteja, ela sempre estará olhando por vcs ...Fica com Deus ! bjssssss

Evy Campos disse...

Olá Ana, fiquei muito emocionada com tudo o que você escreveu. Uma verdadeira declaração de Amor e gratidão! Entendo o que sente, mas principalmente acredito no sentimento que sua querida sogra tinha por você, pois não tenho filha, e Deus me abençoou com três lindas noras e as amo como filhas! Que o Espírito consolador de Deus, conforte seu coração, e verás que com o tempo a dor se vai, ficando apenas saudade... Que bom poder se lembrar de quem amamos com tanto carinho assim! Fica na paz de Deus e creia que Ele sempre está no comando de tudo! Beijos no seu coração!

arquitetando disse...

Oi Ana! Que linda sua demontração de carinho pela sua sogra, ou mãe melhor dizendo, fiquei emocionada ao ler...Realmente você foi muito abençoada com o amor dela e por ter tido a presença dela tão forte na sua vida...Saudade só existe porque um dia estivemos juntos...Força, pode ter certeza que onde quer que ela esteja continua cuidando de vcs com o mesmo amor e carinho. Beijo grande.

Adri disse...

Ana, sinto muito por tudo que estás passando. Mas não pense que você a perdeu, ela estará ausente por um tempo, um breve tempo. Sempre que sentir saudades pense que ela está pertinho de vocês, como realmente estará. No fim tudo dará certo. Que Deus lhe dê muita força neste momento, precisar pode contar comigo. Muitos beijos de paz, luz e amor. Com carinho Adri.

Crisbella Artes disse...

Olá Ana,
Que linda homenagem você fez a sua sogra,vendo as fotos e os vídeos podemos sentir o amor que tinham uma pela outra, realmente fiquei emocionada, que Deus a abençoe e alivie a dor do seu coraçãozinho.
Bjim.

Jesana Costa disse...

Sinto por sua perda.
Que vc tenha um ótimo verão e boas festas!

Jacqueline Ramos disse...

Ana, sinto muito pela sua perda, que amor lindo... sei bem o que sentes, no inicio desse ano perdi meu pai, e a dor foi e é imensa, somente Deus mesmo para nos consolar e o tempo para amenizar um pouquinho essa dor que infelizmente ficara para sempre nos nossos corações. Deus te abençoe e te ajude a superar esse momento tão dificil.
Paz no teu coração e tua familia
seu blog é lindo.
abços

Ana Cláudia disse...

Oi Ana, estou muito emocionada pela sua declaração de amor e por sua história.
Tenho uma cunhada Bipolar, tenho dois sobrinhos maravilhosos e sei o quanto você sofreu com sua mãe e sei também o sentimento de ter outra mãe que lhe possibilitou dar muito amor e cuidado.
Só posso oferecer palavras, por isso, digo: Tudo que passamos aqui, agora, é fruto de algo maior, tenha certeza que ela e você, estarão sempre juntas.
Desejo a você muita paz e conforto em seu coração.
Cláudia
http://scrapaper.blogspot.com/

Rê e Dê disse...

ahhh ana que perfeito o video. minha sogra era assim tb. até hj após quase duas semanas ainda não consigo suportar pensar que naum terei mais minha sogra pra brigar rir pra cuidar de mim quando eu chorar por coisas que sofro no dia a dia.

ela naum me viu casar, naum viu seus netinhos que tanto perguntava qual seria o nome.

como foi que vc perdeu ela???

pois a minha foi de um modo muito rapido.

se for parar pra pensar mesmo, muitas vezes acho que ela vai estar lá na casa dela, mais quando corro lá pra ver vejo que naum.

força sempre querida!!

beijão...

ANNA TORCHIA disse...

Ana querida....fiquei emocionada com o que escreveu....que amor lindo....mas lembre-se...aonde quer que ela esteja, estará para sempre olhando e cuidando de vcs......acredite nisso......e tenha forças para superar essa saudade tão grande que ficou e ficará para sempre em seu coração.
Bjs enormes

Fotos e Scrap disse...

Oi Aninha!
Amiga linda, impossível não se emocionar com essa demostração de carinho e amor de vocês!
Tenho certeza que ela está muito feliz vendo todo esse amor que você tem por ela... mas quando chega a hora o melhor e orar e agradecer pelo tempo que tivemos juntos com quem amamos.
Pode contar comigo para o que precisar minha linda... quando quiser, quando precisar e quando não precisar também.
Muita força para vocês.
Beijo bem grande.

Drica
www.gladdreams.blogspot.com
www.boutiquedesonhos.blogspot.com

Laços e Fitas disse...

Olá Ana, sou tua fã e sigo teu blog desde que comecei a trabalhar com scrap.
Fiquei muito emocionada com que li no teu blog. Não só pela declaração de amor pela tua sogra, mas pela história da tua vida como um todo!
Tu és uma vencedora. Mas acredite, Deus nunca nos dá uma carga maior do que aquela que podemos carregar.
Sou casada, tenho uma filha de 2 anos e qdo ela nasceu minha mãe se dedicou em tempo integral pra me ajudar. Eu chorava e agradecia a Deus por ter ela ao meu lado. Me colocando no teu lugar, consigo imaginar o que estas sentindo.Te desejo do fundo do meu coração, muita força! Tu tens teu marido, o teu filho! E eles precisam de ti...muita luz pra vcs.
Meu nome é Fabíola, moro em Florianópolis/SC e se quiseres me escrever...fique a vontade, eu vou gostar muito de poder te ajudar!! é fabiolatelles19@gmail.com.
Bjo gde

Joana Neves disse...

olá querida amiga... sei que o momento agora é de grande tristeza mas tenha força e fé... faz agora um ano que perdi minha avó no dia de Natal... e há pouco o meu tip/padrinho faleceu... por isso entendo a dor... é dificil, claro... temos direito ao nosso luto, mas não podemos parar e deixar-nos levar pela tristeza... apenas lembrar o melhor que nos deram, e não esquecer as pessoas maravilhosas que eram...
Desejo o melhor Natal possível e que o novo ano traga esperança e fé... ( tem miminho no meu blog pra vc!)
bjinhos grandes, Joana Neves
http://joana-neves.blogspot.com

Merian Candioli disse...

Querida... estaremos orando por conforto no seu coração.

Tamires Giroto disse...

Nossa amiga... com essa correria doida de final de ano deixei o blog de lado um pouco e acumulou um monte de coisas pra postar...
que coisa mais triste amiga...
meu Deus é tão dificil né...
fiz um post amiga dedicado há vc no meu blog...

http://tg-oficial.blogspot.com/2011/12/voltando-com-uma-noticia-triste.html

muita força amiga no que vc precisar amiga pode contar comigo sempre vc sabe disso e que a cada dia você possa se lembrar dos bons momentos que vocês tiveram juntas amiga e que você descançe e saiba que onde ela estiver ela está melhor que nós ...
foi alguma coisa? o que aconteceu???

fica com jesus linda...
conta comigo sempre

karla dote - butterfly disse...

Oh Ana, não vou escrever todas as palavras de conforto porque nem consigo escrever este momento... suas palavras neste post foram tão lindas, verdadeiras, que não consegui conter minhas lágrimas... Deus conforte você e sua família e, com certeza, confie Nele que você terá forças pra conviver com a dor, que nunca passa quando realmente amamos alguém... um cheiro e no que precisar estou aqui.

Bordadinha Ateliê disse...

Oi Ana!

Os sentimentos de amor e gratidão são virtudes, e vc é abençoada por isso. Sei como é ficar sem uma grande amiga, em 2001 a minha melhor amiga foi recolhida pelo Senhor, mas quero te dizer q/ Ele conforta o coração e ficam as boas recordações.
Deus te abençoe com muita paz e renove suas forças neste tempo.

Lu Gomes disse...

Aninha, sinto muito pela sua perda. A história de vocês é linda...amor de mãe não é só quando sai da barriga, mas Deus provou que entre vocês isso aconteceu muito tempo depois e foi tão terno e único quanto o da sua mãe verdadeira...e quem disse que não foi amor de mãe verdadeiro? Claro que foi. Deus te deu outra mamãe, mas infelizmente precisou levá-la e agora você terá que reaprender a sua ausência... Espero que Deus a console, pois não há Outro que possa fazer nisso nesse momento. E que seu filhinho sempre guarde no coração esses momentos maravilhosos com ela. Sinta-se abraçada por todas que te querem muito bem. Lu

Lucia Bara disse...

Querida amiga, queria muito estar perto de você neste momento para poder abracar-te e enchugar teu pranto...Sei o quanto esse momento é dolorido e o quanto esse amor irá te fazer falta é que jamais será substituido, mas a vida continua e acredito sinceramente que de onde ela está continuará irradiando amor e paz pra você e verá como será mais facil a cada dia que passar pois o amor verdadeiro sobrevive a morte.Tenha fé e acredite no amor de Deusque não irá te desamparar.

Quero te agradecer imensamente os mimos que mandou, jamais alguém me deu tanta atenção e carinho quanto você e agora percebo que teve boa escola.
Me senti uma pessoa especial vendo todas as coisas lindas e sentindo todo seu carinho.
Logo vou fazer um post e te aviso.

Fique em paz minha amiga chore sua perda e sinta a saudade mas com tenha certeza que estou torcendo e orando por você.

Beijo em seu coração

Débora Tolardo disse...

Ai Aninha, que tristeza.
Lendo esta dedicação de amor tão linda, comecei chorar e não consigo mais parar. Me coloquei no seu lugar, amiga. É realmente uma situação horrível...
Mas você tem que pedir muita força a Deus e tentar se reerguer, pois seu filhinho precisa muito de você(bem) neste momento.
Querida, estou sempre aqui se precisar.
Beijinhos e fique com Deus.
Débora Tolardo

Jô Cavalcante disse...

oi Ana, enquanto lia sua mensagem foi me passando como uma retrospectiva dos cuidados que recebo de minha sogra e minha mãe, como elas conseguem se dar tanto? Eu não sei, mas, isso é muito importante para o nosso crescimento. Tenho certeza que ela recebeu muito carinho, pois, vemos isso em todas as suas palavras. Confia em Deus e Ele fará o que deseja o seu coração. Seja forte para dar continuidade a tudo aquilo que ela fazia, seu filho e seu esposo vão precisar disso e você também. Deus os abençoe.

Pura Arte disse...

Oi Ana,todos nós temos um tempo aqui na terra e o dela chegou. . .
Deus te ofereceu este presente de conhecê-la e se amarem . Não culpe nimguém por ela ter feito esta viagem , cumpriu com carinho, dedicação e afeto, semeou amor,bondade,deixou um tesouro de exemplos para serem seguidos por vcs. e por nós que compartilhamos desta história.A dor da perda só ameniza com o tempo; já tive grande perdas , e agradeço à Deus por ter posto essas pessoas no meu caminho; pois, assim aprendi muito a viver. Vou orar por ela , sei que Deus está a seu lado neste momento. Fique com Deus, não chore , siga os seus exemplos. Bjs. Tania oliveira ( puraartesanatos.blogspot.com )

Ana Maria Tricô disse...

Ana, fiquei emocionada com a sua história,sinto muito por tudo que estás passando. Não pense que você a perdeu, ela sempre estará olhando por vcs. Que Deus lhe dê muita força neste momento.
Bjos e boas festas.

Mamy Arteira disse...

Ana que belo depoimento! Eu sou espiritualista e acredito que ela foi com certeza sua mamãe em outras vidas, como foi nessa!
Que coisa boa vocês terem o privilégio de conviver com tão belo ser humano!

Artes da Carol! disse...

Ana, Querida, estou aqui chorando após ler o seu post. Que texto lindo, que homenagem linda a essa pessoa que, muito mais que sua sogra, foi tb uma mãe para vc.
Acredito que Deus jamais nos abandona. Apesar de não ter convivido muito com a sua mãe, ele colocou no seu caminho essa pessoa maravilhosa que tanto amor deu a vc e ao seu filho. Acredito tb que aonde estiver, ela jamais deixará de olhar por vc e pelo seu filho. Nesse mundo virtual, mesmo não conhecendo as pessoas pessoalmente, já temos carinho por elas e as admiramos. Queria que vc não estivesse passando por nada disso. No entanto, sei que Deus lhe dará forças e o carinho que todas nós sempre estará aqui para te apoiar. Beijos para vc.

Camila disse...

Ana, Deus te deu uma segunda mãe mesmo, viu? Diz a bíblia que melhor é o fim das coisas do que o começo delas(palavra de sabedoria e profunda reflexão), pois no fim há todas as coisas boas que aconteceram pra gente se lembrar, o que aprendemos com o enti-querido que se foi,e o que o mesmo deixou de importante para a posteridade!Sei que isso não é nenhum consolo, mas com certeza ela fez a diferença na sua vida. Pior do que essa dor seria não ter tido a oportunidade de conhecê-la, amá-la ou aprender a amar com ela, não é? Nada é pra sempre, nem as pessoas nem a dor durará eternamente. Beijos e força!

SoArt's disse...

Ana, neste momento gostaria de ter um montão de palavras bonitas pra te dizer, mas só consigo dizer-te que sua mãezinha continuará amando todos vcs e vc será sempre lembrada por ela, pois ela está viva no coração de todos da familia.Bjos e que DEUS te conforte.

Meu mundo disse...

Linda homenagem... não te conheço, mas conheço essa dor, pois perdi meu pai há um ano atrás (21/12/2011)... só peço q Deus abençoe sua família, e
continue fazendo tudo o q ela gostava, é uma forma de agradecer e de continuar perto... pelo menos na lembrança. Pelas suas palavras, tenho certeza de q ela foi uma pessoa especialíssima... q Deus conforte os seus corações... força!!!! Bjs

Fê Monção disse...

Ana eu não sabia...poxa amiga eu sinto muito...tô aqui emocionada lendo tua história...tu tinhas uma segunda mãe com certeza...amiga força!!!! Eu sinto muito mesmo!!!!!!
Precisando é só me chamar!!! Fiquem com Deus!!!!
Beijos

Nikita Roraima disse...

Ana querida a dor de perder alguém é inexplicável, vc não conhece a minha história mas com apenas 27 anos perdi a minha filha caçula de 1 ano e 4 meses. Entrei em depressão, fui morar fora do Brasil e tudo na minha vida mudou. Eu que tinha uma vida boa, passei até fome. Hoje estou enfrentando a maior barra e já pensei em suicídio diversas vezes. Tenho meu blog que costumo me distrair. A vida não é fácil, mas eu vou orar para vc e sua família ficar bem! Bjokitas